VER HISTÓRIA

 

 

 

3ªSÉRIE

ENSINO MÉDIO

 

 

TRABALHO

 

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

TEMA DO TRABALHO: festival do minuto: "Eu, tecnologia"

ENTREGA: 05/04

vALOR: 10,0

FORMATO: trio

 

 

1. Projeto dividido em três etapas:

1ª Etapa: Alunos organizados em grupos de três componentes definirão a abordagem (temática, gênero e estética) pertinente ao tema “EU, TECNOLOGIA”e apresentarão uma justificativa por escrito do trabalho explicitando o objetivo, o conteúdo e os recursos técnicos a serem utilizados no desenvolvimento do filme, podendo incluir aqui um storyboard se preferirem ilustrar melhor a concepção.

2ª Etapa: Reunião com o professor para o feedback do trabalho escrito antes da produção do filme.

3ª Etapa: Produção do vídeo, de 1 minuto, sobre o tema escolhido

 

2. Orientações Gerais:

  • O trabalho valerá nota 10,0 na disciplina de História.

  • Trabalho será realizado no 1º trimestre.

  • Os vídeos devem ser inéditos.

  • Não serão aceitos vídeos com teor discriminatório, ofensivo ou obsceno.

  • A temática e a produção devem estar vinculados estritamente ao tema gerador.

  • Os prazos devem ser respeitados:

         > Justificativa escrita (08/03)
         > Produção final (05/04).

  • O vídeo deve constar:

          > Nome do Colégio
          > O tema gerador: “Eu, tecnologia”.
          > O título do seu vídeo.
          > Nome dos integrantes e a série.

  • ATENÇÃO! O minuto da produção passa a contar após a vinculação das informações acima.

 

3. Critérios de avaliação:

COERÊNCIA: o resultado final esteve alinhado ao Tema gerador e a proposta expressa na Justificativa escrita?

NARRATIVA: conseguiu passar a mensagem proposta?

INOVAÇÃO: é inovador e criativo na forma de abordar o tema?

PESQUISA: houve pesquisa na sua elaboração?

EDIÇÃO: houve cuidado na direção, na composição da fotografia, trabalho de montagem e adequação da trilha sonora ao roteiro?

 

   

Bom trabalho!

 

 

 

 

 

TEMA DO TRABALHO: "CINEMA E UTOPIA"

ENTREGA: 29/09.

vALOR: 10,0

FORMATO: INDIVIDUAL.

A arte tem o potencial em dar vazão ao sonho, à utopia, antecipar angústias, medos, desejos, dilemas, enfim, sonhar com um futuro que possa transformar ou superar os problemas da humanidade. O cinema permite antecipar, experimentar, vivenciar, representar ideias coletivamente e, especialmente, questionar nossa relação com o mundo: como viveremos? Que modelo de poder teremos? Como serão as relações sociais? Que uso e relação teremos com a tecnologia e o conhecimento? Como nos relacionaremos com a natureza? Que espaço habitaremos? Enfim, o que seremos? Como estaremos? Tal qual a busca por respostas de nossa origem na Terra é seminal, a projeção para o futuro pertence a mesma inquietação ao repetir a dúvida do homem sobre a vida, e tudo que nela é incerto. Após escolher e assistir um filme da lista abaixo, siga o roteiro de análise:

Parte I

1) Antes de assistir o filme procure obter dados relativos à obra, como: diretor, ano de produção, principais atores e atrizes, duração, roteiro (se é original ou adaptado de algum livro etc), crítica especializada e de público que recebeu na época de sua exibição.

2) Sobre a identificação da voz narrativa: quem narra o filme?  É visto pela perspectiva de um personagem?  Há locuções "em off" narrando as passagens do filme? Não há narrativa e o esclarecimento ocorre pela trama?

3) Sobre o conteúdo: de que trata o filme? Quais suas preocupações principais (aquilo que é dito, aquilo que se pretende dizer)? Seu tema se refere a questões privadas (amor, amizade, vingança, sexo...etc) ou pública (política, aspectos criminais ou trabalhista, guerras, conflitos sociais etc)

4) Para entender o personagem: quando estiver assistindo, escreva os nomes dos principais personagens à medida que forem aparecendo. Estabeleça a importância e perfil de cada um no enredo do filme.

5) Sobre a ambientação: preste atenção no cenário, ao vestuário, à iluminação, às cores e aos sons utilizados no filme. Note dados referentes a: cenas internas e externas; cenários cheio de elementos ou limpos; ambientes sombrios ou excessivamente iluminados; insistência em usar determinada cor ou recursos de branco-preto em filme coloridos. Perceba como os recursos técnicos ajudam a construir os personagens principais, observando cenário / vestuário / iluminação / cor / som.

6) Outros elementos do filme: uso da tecnologia na produção, efeitos especiais, digitalização, recursos eletrônicos, etc.

PARTE II

1) Conte com suas palavras o enredo do filme.

2) Trace um panorama histórico do contexto (ano de produção) em que foi realizado o filme.

3) Explique as principais ideias construídas sobre o futuro e defina a temática principal.

4) Relacione a motivação no contexto histórico de feitura do filme com o tema utópico encenado na obra cinematográfica.

5) O filme em sua mensagem final se apresenta como utópico ou distópico? Justifique sua resposta.

6) Discuta: o pensamento utópico aprisiona ou liberta o ser humano?

7) Se você fosse um roteirista ou diretor de cinema, qual sua temática utópica para os nossos tempos? Justifique e explique sua temática.

 

Metrópolis

(Fritz Lang, 1927)

Just imagine

(David Butler,1930)

High Treason

(Roy Boulting,1930 ou 1951)

Tempos modernos

(Charles Chaplin, 1936)

Things to come

(Willian Menzies, 1936)

Forbidden Planet

(Fred Wilcox, 1959)

Alphaville

(Jean-Luc Godard,1966)

2001: uma odisseia no espaço

(Stanley Kubrick, 1967)

THX 1138

(George Lucas, 1971)

Stalker

(Andrei Tarkovski, 1979)

Mad Max II

(George Miller, 1981)

Blade Runner

(Ridley Scott, 1982)

Tron: uma odisséia eletrônica

(Steven Lisberger, 1982)

1984

( Michael Radford, 1984)

Brazil, O filme

(Terry Gillian,1985)

Robocop

(Paul Verhoeven, 1987)

Os doze macacos

(Terry Gilliam, 1996)

O quinto elemento

(Luc Besson, 1997)

Gattaca

(Andrew Niccol, 1997)

Matrix

(Zach Staenberg, 1999)

Equilibrium

(Kurt Wimmer, 2002)

Minority Report

(Steven Spielberg, 2002)

Eu, robô

(Alex Proyas, 2004)

A Ilha

(Michael Bay, 2005)

Filhos da esperança

(Alonso Cuarón, 2006)

Distrito 9

(Neill Blomkamp, 2009)

Metropia

(Tarik Saleh, 2009)

Elysium

(Neill Blomkamp, 2013)

O doador de memórias

(Phillip Noyce, 2014)

Perdido em Marte

(Ridley Scott, 2015)

Leia Mais!

http://lounge.obviousmag.org/filmes-distopicos.html

 

 

 

 

 

 

TEMA DO TRABALHO: O que é isso companheiro?

ENTREGA: 09/06

valor: 10,0

FORMATO: grupo (3)

   ROTEIRO PARA ANÁLISE DE FILME

Para realizar uma boa análise de um filme é preciso compreender, inicialmente, que uma obra cinematográfica é, antes de tudo, uma visão que o diretor tem de uma realidade, no caso, um tema histórico. Deve-se então ver o filme a partir de um olhar subjetivo sobre a realidade histórica e não simplesmente a reconstituição dos fatos; pois nenhum diretor tem essa pretensão. O olhar subjetivo do diretor deve ser o ponto de partida e chegada de uma análise, o que não significa que não podemos a partir do filme suscitar questões e formar nossa própria opinião sobre o assunto tratado ou ampliar nosso conhecimento do tema histórico trabalhado na obra. Quando gostamos ou não de filme, de maneira consciente ou não, estamos nos referindo sempre ao trabalho do diretor. O conhecimento de um tema da história não se encerra com um único livro definitivo, como um tema de um filme também não limita a uma única obra cinematográfica. Aliás, o mais interessante é conhecer as diferentes visões sobre um assunto, como cada artista ou historiador (no caso de livro) quis apresentar e baseado em quais razões abordou um determinado tema. Pode-se inclusive ter uma abordagem completamente oposta sobre um tema histórico. O Golpe de 64 foi visto pelas classes conservadoras como uma "revolução" na medida em que impediu qualquer transformação da sociedade brasileira. Por outro lado, pessoas que foram perseguidas e lutaram pela liberdade contra a ditadura militar não compartilham, em hipótese alguma, com essa mesma visão, pois desejavam mudar a realidade de autoritarismo e miséria do Brasil que não concordavam. Seria "suicídio conceitual" um diretor querer remontar cinematograficamente a "perspectiva conservadora" sobre os acontecimentos de 1964, mas não impossível, já que um filme é produção coletiva e movido por interesses que espelham as próprias contradições, disputas e divergências de classe e de poder sobre a realidade brasileira.

O trabalho sobre o filme "O que é isso companheiro?" está dividido em duas partes:

I. Análise formal seguindo um roteiro estrito de abordagem que pode servir para leitura de qualquer filme.

II. Questões específicas sobre o filme aqui analisado.

Filme Completo 

Parte I

1) Antes de assistir o filme procure obter dados relativos à obra, como: diretor, ano de produção, principais atores e atrizes, duração, roteiro (se é original ou adaptado de algum livro etc), crítica especializada e de público que recebeu na época de sua exibição.

2) Sobre a identificação da voz narrativa: quem narra o filme?  É visto pela perspectiva de um personagem?  Há locuções "em off" narrando as passagens do filme? Não há narrativa e o esclarecimento ocorre pela trama?

3) Sobre o conteúdo: de que trata o filme? Quais suas preocupações principais (aquilo que é dito, aquilo que se pretende dizer)? Seu tema se refere a questões privadas (amor, amizade, vingança, sexo...etc) ou pública (política, aspectos criminais ou trabalhista, guerras, conflitos sociais etc)

4) Para entender o personagem: quando estiver assistindo, escreva os nomes dos principais personagens à medida que forem aparecendo. Estabeleça a importância e perfil de cada um no enredo do filme.

5) Sobre a ambientação: preste atenção no cenário, ao vestuário, à iluminação, às cores e aos sons utilizados no filme. Note dados referentes a: cenas internas e externas; cenários cheio de elementos ou limpos; ambientes sombrios ou excessivamente iluminados; insistência em usar determinada cor ou recursos de branco-preto em filme coloridos. Perceba como os recursos técnicos ajudam a construir os personagens principais, observando cenário / vestuário / iluminação / cor / som.

6) Outros elementos do filme: uso da tecnologia na produção, efeitos especiais, digitalização, recursos eletrônicos, etc.

7) Com base em suas informações técnicas escreva uma crítica jornalística do filme (15 linhas, em média), lembrando novamente que a crítica deve se pautar na construção da obra por um diretor, que tem valores, visões particulares do mundo, compreensão específica sobre um tema com o objetivo de expor uma ideia do tema tratado no filme. Sua análise também é uma interpretação particular, portanto seja formal, criterioso e objetivo.

Parte II

8) Escolha uma sequencia da ambientação do filme que defina a visão do diretor sobre a década de 60. Justifique.

9) Escolha uma sequencia do filme que melhor ilustra a luta contra a ditadura. Justifique.

10) Escolha uma sequencia do filme que mais agradou o grupo. Justifique.

11) É possível justificar a ação do grupo MR-8 (guerrilha urbana) considerando a situação política brasileira a partir do AI-5?

12) Entreviste pessoas que viveram os anos da ditadura no Brasil. Compare a visão dos entrevistados com aquela apresentada no filme. Reflita como as pessoas reagiram a instalação da ditadura no Brasil. E como vocês reagiriam?

 

 

 

 

 

TEMA DO TRABALHO: O homem cordial

ENTREGA: 00/00

vALOR: 10,0

FORMATO: grupo (4)

 

Leia o artigo de Contardo Calligaris, Do homem cordial ao homem vulgar. (Revista MAIS! Dec 12, 1999. Folha de São Paulo) e responda as seguintes questões:

 

1) Faça um fichamento das principais argumentações do autor.

2) O que o autor recupera da noção de cordialidade trabalhada por Sérgio Buarque de Holanda?

3) De que forma o autor desenvolve a ideia de vulgaridade como traço contemporâneo marcante das elites brasileiras?

4) Como o autor estabelece a comparação entre as conformações das elites no Brasil, na América do Norte e na Europa.

5) Discuta a questão: "Até que ponto a vulgaridade seria um desdobramento ou uma transformação da noção de cordialidade?"

 

 

 

 

© Todos Direitos Reservados