VER  HISTÓRIA

 

2ª SÉRIE

ENSINO MÉDIO

SOCIOLOGIA

 
   

 

 

 

 

TRABALHO: "HOBBES SOBE OS MORROS CARIOCAS"

ENTREGA: 00/00

VALOR: 10,0

FORMATO: GRUPO (4)

 

       Atividade realizada em sala aula.

 

 

 

 

TRABALHO: "O QUARTO PODER"

ENTREGA: 00/00

VALOR: 10,0

FORMATO: DUPLA

Leia o artigo do livro intitulado "O quarto poder" (p.165), assista ao documentário "Levante sua voz: a verdadeira história da mídia brasileira" (2009), de Pedro Ekman, e responda as questões a seguir:

  1. 1. O quarto poder colabora ou prejudica a democracia no Brasil? Justifique sua reposta.

  2. 2. Qual o papel ideal que a mídia deve ter para constituição de uma sociedade cidadã?

  3. 3. Discute-se no Brasil uma "Nova Regulamentação da Mídia". Que você pensa disso?

  4. 4. Que papel as "novas mídias" desempenham junto às "mídias tradicionais"?

  5. 5. Cite os canais de informação que você utiliza e faça uma reflexão.

 

 

 

 

SEMINÁRIO: "PARTIDOS POLÍTICOS BRASILEIROS"

ENTREGA: 00/00

VALOR: 10,0

FORMATO: INDIVIDUAL

 

Cada aluno é responsável por seu partido. Para entender as propostas dos partidos é preciso conhecer os problemas, compreender os dilemas de nossa sociedade, as disputas, os interesses, as ideologias defendidas por cada classe social, etc.

Um partido político um grupo organizado de acordo com a lei, com pessoas que compartilham um mesmo ideal político. Esse grupo tem o objetivo de atuar na vida política de um país, representando interesses de grupos sociais e disputando os votos para os cargos públicos.

A participação na vida partidária sempre dependeu da conjuntura histórica e do grupo social que é a base do partido. As pessoas podem se inscrever no partido e contribuir financeiramente com ele, frequentar suas reuniões e atividades, mobilizar grupos sociais ou categorias profissionais, participar das campanhas eleitorais, etc. Mas podem também, simplesmente, acompanhar de fora sua atuação e votar. Quanto mais intensa a participação nas bases e instâncias partidárias, maior o grau de questionamentos às decisões dos dirigentes.

Leia o estatuto do seu partido para entender suas ideias, seus projetos, suas orientações ideológicas, seus temas fundamentais, estabelecidos desde o ato de sua fundação. Atenção, é importante você deixar momentaneamente suas preferências políticas de lado para se dedicar exclusivamente na apresentação das ideias do seu partido, de modo objetivo, claro e sem julgamento prévio, com certeza seus colegas aproveitaram a concepção deste trabalho.

Bom trabalho!

Roteiro para apresentação:

 a)  Informações gerais: fundação, número de filiados, números em eleições passadas, números atuais de senadores, deputados e governadores, etc

b) Analise o símbolo do partido. Condiz com a ideologia do partido?

c)  Analise o lema do partido utilizado nas vinhetas de propagadas. Condiz com as propostas do partido? Justifique;

d) Leia o estatuto do partido e cite as propostas que você considera relevantes para o Brasil;

e) Qual a proposta do partido para educação?

f) Qual a proposta do partido para a saúde?

g) Qual o proposta do partido para a juventude?

 

SEQ

SIGLA

NOME

DATA

01

PT

PARTIDO DOS TRABALHADORES [13]

04

 06/04

02

PCdoB

PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL [65]

01

06/04

03

PSDB

PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA [45]

06

 

04

PV

PARTIDO VERDE [43]

05

 

05

PSTU

PARTIDO SOCIALISTA DOS TRABALHADORES UNIFICADO [16]

03

 

06

PCB

PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO [21]

08

 

07

PSDC

PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA CRISTÃO [27]

10

 

08

PSL

PARTIDO SOCIAL LIBERAL [17]

11

 

09

PSOL

PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE [50]

09

 

10

PR

PARTIDO DA REPÚBLICA [22]

02

 

11

PEN

PARTIDO ECOLÓGICO NACIONAL [51]

13

 

12

SD

SOLIDARIEDADE [77]

07

 

13

PMB

PARTIDO DA MULHER BRASILEIRA [35]

12

 

...

 

 

 

TEMA DO TRABALHO: PATRIMÔNIO CULTURAL

ENTREGA: 00/00

VALOR: 10,0

FORMATO: GRUPO (4)

 

       A ideia de patrimônio cultural, como outros conceitos produzidos pelas sociedades humanas, é muito diversificada entre os diferentes povos; também muito diversas são as práticas de proteção, de preservação do chamado patrimônio cultural. Tomaremos como exemplo para a compreensão desses aspectos a experiência social dos brasileiros, isto é, vamos refletir sobre o que é essa diversidade do patrimônio, por que nem tudo recebe esse “selo” de mérito e quais as estratégias governamentais e atitudes sociais para que nossos legados culturais sejam valorizados e protegidos. Esse exame seguirá um critério cronológico e que respeita as divisões clássicas da história política brasileira, muito embora os legados culturais atravessem esses períodos até o presente. Refletir sobre esse falsamente “distante” patrimônio pode parecer estranho numa época em que valorizamos a modernidade, as rupturas, o novo, o jovem, a velocidade dos computadores e das redes virtuais de informação. Tudo parece ser cada vez mais compartilhado em todas as partes do planeta, já que os mesmos refrigerantes, os tênis, as roupas, os programas de informática, as redes de fast-food estão presentes no quotidiano de quase todos os países. Nas cidades brasileiras vemos e praticamos os símbolos dessa modernidade, dessa massificação dos povos. Mas, afinal, somos iguais? Compreender a esfera do patrimônio cultural é perceber porque, apesar de tantas palavras em inglês nos letreiros e nas embalagens de produtos industrializados, ainda falamos outras línguas no Brasil que não o inglês. Que a língua portuguesa, pronunciada de tantas maneiras diversas no país cheio de sotaques, é apenas uma das mais de duzentas outras línguas que são faladas pelos brasileiros no dia-a-dia. Que apesar dos hamburgueres vendidos em todo o lado, é a mandioca, o arroz, os feijões, os espetos, os peixes e frutos do mar que estão em nossas mesas diárias. Que nossos arranha-céus são de concreto armado, quando em quase todo o mundo são de estrutura metálica. Que apesar da meteorologia e dos satélites, ainda chamamos por santa Bárbara na hora das chuvas. Que apesar de um Cristo Redentor abençoar nossa antiga capital, o Rio de Janeiro, temos muitas cruzes encimando outras igrejas que não as católicas, terreiros de orixás, sinagogas, mesquitas e templos que recebem diariamente muitos e diferentes brasileiros. Essas múltiplas tradições milenares, os costumes que se refazem pela criatividade do cotidiano, as diferenças do falar, do vestir, do alimentar-se, do orar, do construir, do cantar, do dançar, do namorar, do descansar, tudo isso é que singulariza os diversos brasileiros entre si e, ao mesmo tempo, os aproxima e os diferencia de outros povos, de outros países. Esse patrimônio, esses legados que vem dos pais, do patri, de um passado que se entrelaça no presente, nos envolve e nos personaliza. Falar e pensar em patrimônio cultural não é, portanto, lembrar de algo distante de nós, de algo com o que não nos sintamos compromissados, ligados - o patrimônio é, justamente, aquilo que desde muito jovens nos dá nossa identidade, nossos valores e nossa autoestima, como povo, como grupo social, como cidadãos que lutam.


1. Pesquise um patrimônio cultural de São Paulo e explique a justificativa de sua preservação.

2. Reúna argumentos para uma futura justificativa para tornar o complexo Assunção um patrimônio cultural.

 

VEJA MAIS!

http://portal.iphan.gov.br/portal/montarPaginaInicial.do

http://www.saopauloantiga.com.br/

 

 

© Todos Direitos Reservados

 

7